MOL Microscopia On Line

Seu guia interativo de Histologia

Versão 2.0

Módulo 7 - Tecido ósseo

crescimento do osso

 

Dois mecanismos de crescimento

 

Em condições fisiológicas os ossos crescem durante a fase de crescimento dos indivíduos. O crescimento é controlado principalmente por hormônios, entre os quais se destaca o hormônio do crescimento produzido no lobo anterior da hipófise (adenohipófise).

 

Nas páginas seguintes serão analisados os mecanismos através dos quais os ossos crescem. É necessário distinguir separadamente o crescimento de um osso "longo" do crescimento que ocorre na maioria dos outros tipos de ossos ("chatos ", "curtos", "irregulares" etc.).

Ossos longos são os que têm uma dimensão predominante e geralmente têm epífises e diáfises. Exemplos são úmero, tíbia, fêmur. Os outros são representados pelos ossos do crânio, esterno, omoplata, ossos da mão, vértebras e muitos outros.

Os ossos longos crescem em diâmetro e em comprimento enquanto que os outros ossos crescem de maneira mais ou menos uniforme em suas várias dimensões.

O mecanismo do crescimento em diâmetro dos ossos longos é basicamente igual ao mecanismo de crescimento de todos os outros ossos (que não sejam "longos") nas suas várias dimensões. Portanto, o diâmetro de um osso longo cresce da mesma forma que crescem todas dimensões dos outros tipos de ossos.

Como se dá este tipo de crescimento? As etapas são as seguintes:

  1. multiplicação de células-fonte do tecido ósseo.
  2. transformação de células-fonte em osteoblastos.
  3. osteoblastos (que sempre se situam na superfície do osso) produzem e secretam matriz óssea (rica em colágeno e outras proteínas).
  4. a nova matriz óssea é mineralizada.
  5. o osteoblasto acaba sendo envolvido pela nova matriz, fica no interior de uma lacuna e passa a ser um osteócito.
  6. uma nova camada de osteoblastos se coloca na superfície do osso recém-formado, secreta matriz óssea e assim por diante o processo se repete acrescentando camada por camada ao osso.

É, portanto, um crescimento por aposição, como é encontrado na superfície das cartilagens. Novas camadas de osteócitos são colocadas sobre osso pré-existente.

 

[Texto continua à direita]

 

 

 

 

A formação de um osso na etapa de desenvolvimento embrionário (histogênese do osso) ocorre aproximadamente da mesma maneira, seguindo estas etapas descritas acima. Ossos formados por este mecanismo obedecem a um mecanismo denominado ossificação intramembranosa. Este mecanismo é, portanto, também usado para o crescimento futuro destes ossos durante a vida pós-natal. A maioria dos ossos chatos são formados por este mecanismo.

Por outro lado, o crescimento em comprimento das diáfises de ossos longos ocorre por um mecanismo bastante diferente. Ele utiliza uma matriz extra-celular de cartilagem como suporte, sobre a qual é construído osso. Por esta razão este tipo de crescimento é denominado ossificação encondral ou ossificação endocondral. Este tipo de ossificação é também usado durante o desenvolvimento embrionário para a formação das diáfises dos vários ossos longos.

Em resumo:

- Crescimento geral de ossos diversos e crescimento em diâmetro de diáfises: por multiplicação de células-fonte, sobreposição de osteoblastos ao osso já existente, secreção de matriz óssea, mineralização da matriz, captura dos osteoblastos no interior de lacunas e sua transformação em osteócitos. Nova camada de osteoblastos repete o ciclo e adiciona mais osso à superfície e assim por diante.

- Crescimento em comprimento de diáfises: osteoblastos derivados de células-fonte se apoiam sobre matriz extra-celular cartilaginosa a qual serve de modelo para a ossificação. Os osteoblastos produzem matriz óssea que é secretada e depositada sobre a matriz de cartilagem. O restante ocorre como no mecanismo descrito para os outros ossos - osteoblastos ficam presos na matriz, se transformam em osteócitos etc. Como o novo osso foi feito sobre um modelo de matriz cartilaginosa, ele contém no seu interior restos desta matriz. Mais tarde estes restos desaparecem.

7-32