Início

Usuários Online

Nós temos 13 visitantes online
Arcobacter
Corram!!! O Arcobacter vem ai!
Maria Gabriela Xavier de Oliveira

Com o aumento de programas culinários, festivais de comida, foodtruks e o avanço da procura por comidas gourmet, a arte de cozinhar nunca foi tão valorizada. Mas vocês já se perguntaram sobre a qualidade sanitária destes alimentos?Aliás, vocês sabem manter a higiene na suas cozinhas na hora de ir cozinhar?
A segurança dos alimentos é uma preocupação constante em estabelecimentos alimentícios, uma vez que garantir a higiene, conservação e o adequado oferecimento dos produtos é o principal ideal do comércio. Tais princípios deveriam ser levados para nossas casas. Sim, para nossas casas! Grande parte de doenças de origem bacteriana são adquiridas dentro de nossas residências. Não pense que você é “sujinho”, a contaminação dos alimentos e sua ingestão é uma questão histórica, cultural e de hábitos, e como todo “mau hábito” há possibilidades de modificá-los!!
Bactérias Gram negativas são as principais causadoras de enterites, diarreia e sepse em seres humanos e animais. Essas bactérias estão presentes no trato intestinal de mamíferos e da maioria das aves, estejam estes animais colonizados por agentes que podem causar (ou não) a doença neles, ou em outros indivíduos que entrarem em contato com suas secreções. Arcobacter spp. é um agente bacteriano emergente, pertencente a essa categoria,e que precisa estar no foco de atenção da vigilância sanitária.
 
 
 
          Fonte: Wikmidias
 
 
 
Atualmente são conhecidas dezessete espécies de Arcobacter, sendo três descritas com poder zoonótico (Arcobacter butzleri, Arcobacter cryaerophilus e Arcobacter skirowii), ou seja, o contato direto ou indireto com animais portadores pode provocar a doença nos seres humanos. Relata-se a ocorrência e isolamento do agente de amostras de fezes, dejetos fetais, água e produtos de origem animal1. O principal sinal da arcobacteriose é a diarreia aquosa nos mamíferos (humanos e não humanos) e aborto em bovinos e suínos. A participação das aves no ciclo dessa bactéria ainda não esta bem definida, mas acredita-se que elas sirvam de reservatórios2.
Pensando no aumento de consumo de frangos de corte, e pelo fato de serem uma possível fonte carreadora de agentes bacterianos, desenvolvemos uma pesquisa na qual procuramos detectar a presença das espécies A. butzleri, A. cryaerophiluse, A. skirowiinos frangos comercializados em açougues do Município de São Paulo, e realizar a pesquisa de clonalidade das cepas isoladas, a partir da técnica de AFLP, para assim saber se os agentes detectados são de uma origem comum ou de diferentes locais.
Até o momento obteve-se 35 amostras positivas de 200 analisadas, representando 17% de amostras contaminadas de um agente que NÃO PODE EXISTIR NA CARNE DE FRANGOS! Apesar da felicidade de tal constatação (afinal somos pesquisadores sedentos por resultados inesperados) esses resultados nos preocupam, uma vez que o agente em questão é pouco conhecido na comunidade da saúde e pelos consumidores. 
Com esse texto, buscamos divulgar a todos essa bactéria de importância de saúde pública que um dia pode estar entre as “tops” da lista de importância da vigilância a saúde.  E ao contrario do que alguns possam estar pensando, queremos sim aumentar o consumo de frangos, afinal temos potencial tecnológico e financeiro para isso. Apenas gostaríamos de lembrá-los dos riscos sanitários que existem, mas que podem ser evitados quando os alimentos são preparados adequadamente!
A eliminação do agente é realizada facilmente com o cozimento dos alimentos de origem animal, em temperatura acima de 56 Cº por alguns segundos. Contudo, há grandes riscos com contaminação cruzada! Sabe aquela faca e tabua que você usou para cortar essa carne e em seguida utilizou para fazer sua salada?! Pois é, você acabou de abrigar e transmitir diversas colônias de Arcobacter para seu alface e tomate, e logo mais ele será eliminado por tempo indeterminado em seu troninho (leia-se: você não vai sair do banheiro!!!)
Assim, é preciso que tenhamos consciência sobre a forma correta de manipulação dos alimentos. Para garantir uma alimentação saudável devemos nos preocupar desde o início da produção animal até o preparo adequado, para que o banheiro não seja seu lugar predileto da casa!!


1. Levican, A., Alkeskas, A., Gunter, C., Forsythe, S. J. & Figueras, M. J. Adherence to and Invasion of Human Intestinal Cells by Arcobacter Species and Their Virulence Genotypes. Appl. Environ. Microbiol.79, 4951–4957 (2013).
2. Oliveira, S.J., Moraes,  H. L. S., Kuchenbecker, B. S. , Ikuta, N., Lunge V., Fonseca, A.  Isolation OF Arcobacter spp from poultry carcasses, in Brazil. 639–643 (1999). 

 
Web Analytics